Menu

16 de fevereiro de 2013

Ouro, Fogo & Megabytes, de Felipe Castilho

Como esconder uma suspensão escolar dos pais, resgatar uma criatura mágica das garras de uma poderosa e mal-intencionada corporação e ainda por cima salvar o país de um desastre sem precedentes?

Anderson Coelho, um garoto nada extraordinário de 12 anos, divide sua vida entre a pacata realidade escolar e uma gloriosa rotina virtual repleta de aventuras em Battle of Asgorath, jogo de RPG online em que jogadores do mundo todo vivem num universo medieval, cheio de fantasia. Lá, Anderson – ou Shadow, nome de seu avatar – tem vida de estrela: é o segundo colocado do ranking mundial. E são justamente suas habilidades que chamam a atenção de uma misteriosa organização, que o escolhe para comandar uma missão surpreendente junto com um grupo de ecoativistas nada convencionais.

Ao embarcar para São Paulo, Anderson mergulhará de cabeça em uma aventura muito mais fantástica que as vividas em seu computador. Os encontros com hackers ambientalistas, ativistas com estranhos modos de agir e muitas criaturas folclóricas oferecerão a Anderson Coelho respostas não só sobre sua missão, mas também sobre sua própria vida, enquanto um novo mundo se descortina diante de seus olhos.

Você acredita no saci? Na Cuca? No boto cor-de-rosa? Na mula sem cabeça? Se sim, esse livro é pra você. Se não, esse livro também é pra você.

Anderson Coelho é o tipo de garoto que nas aulas de Educação Física joga xadrez por não ser muito bom em esportes.

Junto com seu melhor amigo, Renato, ele dedica suas tardes a saquear cavernas protegidas por dragões, duelos com inimigos, entre outras coisas no game online.

Quando ele recebe uma proposta de fazer um serviço para uma tal de Organização, mal sabia ele que sua vida estava prestes a tomar rumos que ele nunca imaginou. 

Nunca tinha lido nenhum livro com essa temática, um YA que envolve tecnologia e folclore nacional. Li os livros do Monteiro Lobato onde esses animais eram seres rurais, que existiam na mata, nada tão urbano como nesse livro. 

Ao contrário de algumas resenhas que li, o começo não me fascinou muito. Foi bem arrastado pra mim a introdução da história. 

Passou essa parte inicial, o livro fica realmente muito bom. Ele se torna envolvente, enigmático e fascinante

Tecnologia e folclore são temas totalmente diferentes, já que temos a visão de folclore algo antigo, que os nossos avós contavam, e a tecnologia é algo novo, moderno. Os temas se interligam na história, e o resultado fica muito bom.

A narrativa é em terceira pessoa, e é bem dinâmica, o autor dá um toque de humor aos personagens, e algumas tiradas são sensacionais. 

Acontecem diálogos virtuais no livro, e a fonte muda nesses diálogos, se torna uma fonte mais virtual, o que deixa a conversa mais interativa.

Patrão é um personagem forte à trama, e no começo eu não fui muito com a cara dele, mas depois eu consegui entendê-lo melhor.

Citações à Star Wars, O Senhor do Anéis, Lost, A Origem e Call of Duty dão o toque nerd aos diálogos. Sites como Google e Youtube também são citados.

O desfecho foi de um jeito inesperado, mas foi como eu achei que seria. Me incomodou um pouco o fato de alguns personagens tomarem atitudes que não condiziam com a personalidade deles, achei meio forçado. Mas devido as circunstâncias em que eles estavam, não tinham como pensar muito.

A diagramação do livro é muito bonita, a Editora Gutenberg está de parabéns, a cada começo de capítulo há um desenho que tem relação com o capítulo em questão. 

A capa também é fantástica, e o detalhe das letras brilharem chama muito a atenção de quem vê.

Encontrei alguns errinhos em algumas partes, mas nada que prejudicou a leitura.

Há um gancho para o próximo livro, que me deixou muito curioso em querer saber o que vem por aí.

Um livro que trata da conscientização que devemos ter com o meio ambiente, e que bens materiais não são tudo, Ouro, Fogo & Megabytes é um livro muito bom.

O próximo livro da série O Legado Folclórico, Prata, Terra & Lua Cheia, está em processo de finalização.



20 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro. Achei genial a idéia do autor em misturar folclore com tecnologia. Adoro livros modernos que fazem alusão as coisas que conhecemos e que vivenciamos no dia-a-dia mas que tenham um toque sobrenatural. Adorei a resenha, fiquei com muita vontade de lê-lo. Bjs, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Uma mistura de Harry e Percy, com um toque nerd ativista: gostei da mistura. Acho q vale à pena!!!

    Parabéns pela resenha e pelo blog.

    adriana medeiros
    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a pena, Adriana. Um nacional muito bom!
      Obrigado, beijos.

      Excluir
  3. Gostei bastante da resenha embora ache que não me daria nada bem com esse livro.



    http://paginasnaestante.blogspot.com.br/
    @pginasnaestante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Alyne.
      Ah, porque? Dê uma chance ao livro, poxinha :/ hahahahaha
      Beijos.

      Excluir
  4. Não conhecia o livro, mas fiquei curioso. Adoro o folclore brasileiro e achei bem interessante o modo como o autor parece trabalhar com as histórias e mitos :)
    Acho que eu iria gostar, caso lesse!

    João Victor, Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você ia adorar esse livro, João! :D
      Abraço.

      Excluir
  5. Oi Gustavo!
    Não conhecia esse livro (nem o autor), mas simplesmente ADOREI a ideia de misturar tecnologia e folclore! ao menos nunca tinha ouvido falar sobre livro de tema semelhante.
    "Citações à Star Wars, O Senhor do Anéis, Lost, A Origem e Call of Duty dão o toque nerd aos diálogos. " só nessa parte já me ganhou xD adoro livros com referências nerds.
    Não gostei muito da capa, mas fiquei animada com o seu elogio à diagramação do livro, só meio chata com essas coisas rsrs
    cara... adorei a resenha, adorei a novidade!! valeu mesmo pela dica o/

    abraços!
    http://capespeciais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é muito bom, Ju.
      Ah, mas a capa tem a ver com a história xD
      Obrigado pelo elogio, abraços.

      Excluir
  6. Gosto muito de livros com essa temática, fiquei interessado! Gostei muito da sua resenha, parabéns!

    Abraços

    Alisson,
    contandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Nunca havia ouvido falar deste livro, adorei o enredo, parece ser muito bom. Ótima resenha!

    Abraço, Anderson Vidal
    Hooked for Books

    ResponderExcluir
  8. Olha só, nunca tinha ouvido falar no livro e, ao ler a resenha, achei bem interessante a proposta dele. Sinto falta de ver mais livros da atualidade que falem sobre o nosso folclore. Colocar o folclore entrelaçado com a tecnologia acredito que seja uma boa sacada, até para atrair o público, saindo do estereótipo do folclore como algo monótono, previsível e antiquado.

    Bj
    Livro Lab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também queria mais livros assim, Aline :(
      Bjos.

      Excluir
  9. Me interessei bastante pelo livro. É bem o estilo que eu gosto. Não conhecia ele ainda. Adorei a capa, me lembrou as capas de Rick Riordam.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece mesmo, né Sil. Em alguns momentos da história me lembrou Percy também.
      Bj.

      Excluir
  10. Gustavo, muito obrigado pelas palavras! Descobri hoje a resenha, e fiquei muito feliz pela maneira empolgada que você fez seus comentários. Espero que Prata, Terra & Lua Cheia também esteja a altura dos leitores do Jantando Livros. Abraços pra todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma honra saber que você, o autor do livro, gostou do que eu escrevi, Felipe. Já estou ansioso pelo próximo. Abraço!

      Excluir